Dhlakama tem três semanas para se recensear

0
1130
views

O lider da Renamo, o maior partido de oposição em Moçambique, Afonso Dhlakama, tem menos de um mês para ele manifestar, junto do Instituto Nacional de Estatística (INE) a intenção de se recensear, no âmbito do IV Censo Geral da População e Habitação, cuja recolha de dados decorreu de 1 a 15 de Agosto corrente, em todo o território nacional.

Afonso Dhlakama, segundo se sabe, não foi recenseado durante os 16 dias (contando com mais um dia de extensão) que durou o processo, pelo facto de estar num local aparentemente desconhecido, algures na Serra da Gorongosa, na província central de Sofala.

No fim do processo do recenseamento normal, o INE assegurou que caso a Renamo manifestasse interesse e criasse condições (particularmente de segurança), uma brigada do INE poderia descolocar-se ao local em que se encontra Dhlakama para assegurar que ele também conste das estatísticas oficiais, em termos de número global da população.

Segundo o mediaFAX, é nesse âmbito que o INE diz que ainda há tempo e abertura para recensear o líder da Renamo. Entretanto, adverte o INE, os prazos de registo estão a ficar cada vez mais apertados, tendo em conta que o registo de Dhlakama ou de qualquer outra pessoa que tenha apresentado justificação razoável, não poderá ser feito depois do início do inquérito de cobertura. Esta actividade inicia a 16 de Setembro, portanto, daqui a mais ou menos três semanas e terá a duração de 15 dias, tal como aconteceu com o processo de registo.

De acordo com o INE, a Renamo tem esta indicação, daí que espera que nos próximos dias, haja uma reaccão concreta em relação a este assunto.

“Ele tem conhecimento de que decorre este processo. É um cidadão nacional e vive neste território. Nosso desejo é que ele seja incorporado no processo, mas, ainda não recebemos nenhuma comunicação do seu partido” – deu a conhecer o porta-voz, do INE, Cirilo Tembe, falando, esta quarta-feira, ao mediaFAX, ressalvando e chamando atenção para o curto tempo que sobra.

“Quando chegar a vez do inquérito de cobertura não haverá mais nada a fazer. Teremos mesmo que fechar o processo de recolha por definitivo”, sublinhou.

No fecho do registo regular, o INE tinha contabilizado 26.822.464 habitantes, contra uma previsão fixada em 27.128.530. Em relação aos números encontrados, o INE chamou atenção para a necessidade de se compreender que os 26.8 mil milhões de habitantes não correspondam a dados definitivos.
AIM


Warning: A non-numeric value encountered in /srv/users/noticias/apps/noticias/public/wp-content/themes/ionMag/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here