Mediadores abandonam hoje o país decepcionados

0
432
views

Os mediadores internacionais nas negociações entre o Governo da Frelimo e a Renamo deixam hoje o país, de regresso aos seus países de proveniência, soube o “Canalmoz” de fontes da Comissão Mista.

Os mediadores abandonam o país sem que tivesse havido nenhum consenso na mesa das negociações entre os mandatários de Filipe Nyusi e de Afonso Dhlakama, sobre a descentralização administrativa e a declaração de uma trégua militar, apesar de ser do conhecimento público um encontro que tiveram, há dias, com Afonso Dhlakama nas matas da Gorongosa.

Ao contrário do que tem sido habitual, desta vez os mediadores não convocaram a imprensa para se despedirem dela e darem o ponto de situação. O motivo que se evoca é o de que têm de ir passar as festas, não se sabendo quando poderão regressar a Moçambique nem o que os moçambicanos devem esperar durante este desentendimento entre as partes e durante a interrupção das reuniões da Comissão Mista.

Há duas semanas que a Renamo e o Governo não se entendem, depois de os mandatários de Filipe Nyusi, em resposta à proposta dos mediadores, terem insistido na criação de um grupo de trabalho que incorpore outros elementos que não sejam os que estão na Comissão Mista, argumentando que os “actuais membros da Comissão Mista e os próprios mediadores internacionais são incompetentes para continuarem a discutir as matérias em cima da mesa”.

Os mandatários informaram na Comissão Mista: “Não queremos mediadores, porque não estamos a ver o papel dos mediadores no processo de descentralização”.

A delegação de Filipe Nyusi argumenta que o assunto deve ser tratado pelos moçambicanos sem nenhuma interferência externa e colocaram em causa a própria mediação internacional, ignorando as suas três propostas, alegadamente por estarem a favorecer a Renamo.

Jacinto Veloso, chefe da delegação mandatada por Filipe Nyusi, havia declarado “No debate, a Comissão Mista, ou seja, a delegação da Renamo e a delegação e da Frelimo, entenderam que a melhor forma de acelerar o processo de aprovação ou de criação ou de elaboração da legislação sobre a descentralização é criar um grupo de trabalho flexível, pequeno e competente, capaz de elaborar o mais cedo possível a filosofia e os princípios que devem ser observados na elaboração da legislação para a descentralização administrativa”. Mas a Renamo nega que tenha chegado a esse entendimento com a Frelimo.

A Frelimo declarou: “Este grupo de trabalho vai ser designado directamente por Filipe Nyusi e por Afonso Dhlakama”.

Na quarta-feira, na Assembleia da República, a Renamo denunciou que a Frelimo quer expulsar os mediadores do país e deitar na lata de lixo todo o trabalho feito até agora pela Comissão Mista com o apoio dos mediadores internacionais.

Ainda na Assembleia da República, mas na quinta-feira – e apesar de o assunto ainda estar em debate, – o primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, informou oficialmente, perante os deputados, que, sobre a descentralização, vai ser criado o grupo de trabalho pretendido pela Frelimo. (Bernardo Álvaro)

Canalmoz 


Warning: A non-numeric value encountered in /srv/users/noticias/apps/noticias/public/wp-content/themes/ionMag/includes/wp_booster/td_block.php on line 1008

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here